sexta-feira, 30 de abril de 2010

Santar-Nelas na Mucaba

(clicar na foto)

SANTARENSES A CAMINHO DE MUCABA

Quando cheguei a Mucaba, ouvi uma voz a chamar "JOÃO" aquela voz era-me familiar, olhei, e vi o meu amigo e conterrâneo (Santar-Nelas) Fernando Corgas, que me estava a chamar,e simultâneamente disse-mos um para o outro, tu por aqui ? momentaneamente passou-me pela minha mente, tu vais regressar e eu não sei ?, demos um abraço e ele disse-me vai buscar a tua mala, assim o fiz, acompanhei-o até a sua camarata, junto a uma cama disse-me esta é a minha cama e podes ficar com ela, e eu retorqui-lhe e tu aonde é que vais dormir ? não te preocupes que eu desenrasco-me, (só ao fim de 38 anos é que eu tive a curiosidade de saber, aonde é que ele ia pernoitar até ir para Luanda), vocês gostavam de saber ? mas hoje fico-me por aqui.

Como gosto imenso de figos secos, eu tinha levado um saco deles e duas garrafas de aguardente, como o amigo Corgas já tinha saudades de comer uns figuitos e beber uma excelente aguardente, à que saborear, resultado foi ingerida uma garrafa de aguardente e os figos nem um ficou para a amostra do dia seguinte, quando nos encontra-mos, ainda me fala nos figos e na aguardente.

Não tinha sido colocado na Companhia um Vague mestre, e só 3 meses depois é que chegou a Mucaba, e fiquei deveras surpreendido ser o meu conterrâneo Furriel Gil, às vezes penso que, nasci numa Vila tão pequena e como foi possível estes três elementos passarem por Mucaba num curto espaço de tempo, de Angola todos nós regressa-mos felizmente.

Para todos os "FALCÕES" um abraço.

João Celestino

Nota:- Na foto é um Helicóptero de apoio, Furriel Gil e Celestino.

Sem comentários:

Enviar um comentário