sábado, 19 de agosto de 2017

Hastear da bandeira


O hastear da bandeira, acontecia diariamente, desta vez com a presença do 2º comandante do batalhão e do comandante de companhia.

segunda-feira, 14 de agosto de 2017


No Lucunga também havia missa, na foto o capelão, o padre, o sacristão e o Filipe. Como pano de fundo o PRAKISTÃO, vê-se a janela do meu quarto.

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

António Júlio G. de Sousa- O Empreendedor

Muito nos orgulha o sucesso empresarial do nosso companheiro António Júlio Guedes de Sousa, grande FALCÃO.

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

O João Gonçalves pronto para a mata


O João Gonçalves de camuflado, pronto para mais uma saída. Atrás um mamoeiro, a famosa árvore do Lucunga.


sexta-feira, 28 de julho de 2017

Os valentes da 3451


As operações, eram penosas, 3,4,5 até 6 dias de mato para gente urbana, como nós, eram uma violência... na foto, o Gonçalves caminhava na frente, sempre atento !

domingo, 23 de julho de 2017

A sede no mato


Era muito penoso suportar a sede durante as operações, o calor era intenso a qualidade da água duvidosa, tinha de ser desinfetada com os famosos comprimidos que tornavam o precioso liquido, amargo. Na foto temos o João Gonçalves, o Poças e outro companheiro.

terça-feira, 18 de julho de 2017

Minas na picada Lucunga - Chimacongo


Uma mina anticarro e uma antipessoal, detetadas na picada Lucunga - Chimacongo, a escassos 5 kms do Lucunga. As minas foram detetadas pelo condutor da viatura que de imediato desviou o Unimog para o capim, evitando assim que, os 9 militares sofressem qualquer dano.
Eu estive lá, fez-se uma batida e o IN não foi detetado.

Nessa época, com poucos recursos, capturávamos armamento ao IN agora, os quarteis são assaltados e roubados, equipamentos bélicos altamente perigosos, capazes de colocar em perigo o nosso povo, como os tempos mudam !!! 



quinta-feira, 13 de julho de 2017

Ponte do rio Lucunga


O cenário parece-me ser a ponte sobre o rio Lucunga, a viatura o Land Rover do civil, a missão talvez uma caçada !!!




sábado, 8 de julho de 2017

As visitas ao nosso blogue até 6 do Junho

 



                                     
                      Histórico total de visualizações de páginas
 130 159




terça-feira, 4 de julho de 2017

Ainda a construção da ponte do Coji


O pessoal da Companhia passou muito tempo junto ao Coji, antes protegendo a jangada depois, a construção da ponte que iria facilitar a viagem Lucunga/Fazendas/Songo. O rio Coji é um rio com muita fauna, grande diversidade de peixe, lagostins, cobras, jacarés, etc. Quando estávamos neste destacamento, bebíamos a cerveja com lagostins apanhados em camaroeiros engendrados pela nossa tropa, sacos de batatas... a fauna era imensa à nossa volta. 

sexta-feira, 30 de junho de 2017

Os 30 anos do Grupo Auto-Júlio

         

                                                                                

segunda-feira, 26 de junho de 2017

Aposentos no Grafanil



Esta foto do Gonçalves deve ter sido tirada no Grafanil antes da partida para o norte... degradante a acomodação do pessoal, em tendas de campanha e numas prateleiras de cimento, tipo camarata... era assim, que os generais colonialistas tratavam a nossa tropa... ainda no Grafanil, recordo-me da cerimónia de boas vindas, a tropa esteve ao sol tórrido, durante imenso tempo esperando um general... maldita guerra ! 

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Pereira da Silva - O Almoxarife


A montra da Confraria de Saberes e Sabores da Beira "Grão Vasco"... preparada, como é habito pela Confreira Venceslina. As festas dos Santos Populares... no mês de junho...

sexta-feira, 16 de junho de 2017

Pereira da Silva-Sempre aprumado



Desde muito jovem, o nosso companheiro Pereira da Silva gostou de fardas. Como todos os meninos da sua época, a 1ª foi da MP, a famosa BUFA, mais tarde veio a farda do Exército português, arma de Artilharia... o aprumo, sempre presente.

domingo, 11 de junho de 2017

As Comunidades portuguesas e o Pereira da Silva


Fazemos um interregno do álbum do João Gonçalves para publicar esta foto do Almoxarife da Confraria dos Saberes e Sabores da Beira "Grão Vasco", nosso companheiro Pereira da Silva, em mais uma ação junto das Comunidades portuguesas no estrangeiro.

terça-feira, 6 de junho de 2017

A marca da nossa passagem




Como todos os Batalhões/Companhias, a CART 3451 deixou a sua marca em terras angolanas, em cima no Lucunga onde o Gonçalves aproveitou para tirar a foto, em baixo na Lembôa... provavelmente estes monumentos já desapareceram !... o tempo mudou.

sábado, 27 de maio de 2017

Grandes companheiros


No dia 16 de Maio encontrei-me no "Reis", em Coimbra, com 2 camaradas da CART 3451, à esquerda o Filipe e à direita o Cardoso. Foi um almoço muito agradável, muita conversa, muitas recordações e a promessa de voltarmos a estar juntos... gostei muito !

segunda-feira, 22 de maio de 2017

O Posto da Lembôa


O Posto da administração na Lembôa, o chefe era um goês, casado com uma senhora da Moita-Barreiro, tinham 2 filhos. Na Lembôa tínhamos um destacamento, onde estive 9 meses, 3 períodos de 3 meses. Aos domingos costumava almoçar em casa do administrador, a comida era tipicamente indiana, muito picante e bebia-se muito... 

quarta-feira, 17 de maio de 2017

O Gonçalves bem camuflado


O Gonçalves na mata, devidamente camuflado, o IN podia estar perto e na 3451 ninguém facilitava, sempre segurança máxima.


sexta-feira, 12 de maio de 2017

As visitas do 2º comandante


O 2ºcomandante do Batalhão visitou algumas vezes a 3451, era acompanhado pelo padre e sacristão...
Este senhor normalmente comandava operações, dando ordens da DO para a tropa no terreno, esquecia-se do acidentado da serra da Mucaba, mandava subir e descer com muita facilidade, sacrificando os militares até à exaustão... tanta cagança militar para nada !!!