sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Angola


Um dia, em 1971, quando nada o fazia prever, fui chamado ao Comando do GACA 3, em Espinho.

Fui informado que tinha sido mobilizado para Angola, fiquei em pânico, não me passava pela cabeça tal situação. Nesse dia à tarde apareceu no quartel, um colega que estava em Gaia, no RAP 2, a convidar-me para fugir, ele tinha os meios, não fui capaz, a fuga seria o afastamento da família.

Então, a 17 de Novembro lá fui eu, os 2 anos de tropa não me safaram, era o que tinha mais tempo de tropa de todos os milicianos mas, aguentei-me. Comigo, a guerra não iria acabar, o objectivo era voltar.

Sem comentários:

Enviar um comentário