sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Nogueira Baptista - CART 3450 - Chimacongo

1105
René Pélissier Análise Social, vol. XLII (185), 2007, 11051123 Soldados, gorilas, diplomatas e outros literatos


"Transcrição da breve sintese sobre o livro CONTAGEM DECRESCENTE no artigo do historiador francês, onde sistematiza algumas fontes bibligráficas para a construção da história recente dos Paises Africanos de Lingua Oficial Portuguesa."

Um livro mais complexo, pois reflecte os estados de alma de um antigo
suboficial de telecomunicações destacado em Angola, num posto na picada
entre Lucunga e Damba, no Uíge, de Dezembro de 1971 a Fevereiro de
1974, é-nos dado pelo autor, que ilustra as suas memórias introspectivas
com extractos das cartas que escreveu à sua noiva. A particularidade do
texto está no facto de Nogueira Baptista se encontrar numa companhia de
artilharia composta, em parte, por cabo-verdianos. Anti-salazarista, acredita,
no entanto, que os africanos eram portugueses e defende o império, apesar
de saber que a guerra estava perdida, pois escutava, obviamente, as rádios
estrangeiras. Tendo participado numa operação contra a UPA/FNLA na serra
da Mucaba, mostra-se igualmente desdenhoso em relação aos colonos que
querem a independência.
__________________________

Uma referência a um Falcão da 3450, o Nogueira Baptista. É sempre agradável encontrar camaradas, vou enviar-lhe um email a dar conhecimento do blogue da 3451.

Sem comentários:

Enviar um comentário