quinta-feira, 26 de agosto de 2010

A falta da água

(clicar na foto)
Viver sem água é terrível, nós urbanos, habituados a ter comodidades, a abrir a torneira em nossas casas, um dia, chegados ao Lucunga depara-mo-nos sem o precioso líquido.
Inicialmente, íamos à água a 6 ou 7 Kms do Lucunga, um sítio muito perigoso, onde anos atrás, tinha acontecido uma emboscada. Na ida à água, tínhamos sempre muito cuidado com a segurança, não fosse o diabo tecê-las.
Mais tarde, passámos a ir à água mais longe, depois da construção da ponte sobre o rio Coji e do arranjo da picada, íamos a 20 e poucos kms de distância, o ribeiro era junto à picada, numa zona mais aberta e segura.
Entretanto, a Companhia em conjunto com a administração civil, promoveu a construção das infra-estruturas necessárias ao abastecimento do Lucunga, a partir do primeiro ribeiro onde nos abastecíamos.
Foi uma festa a chegada da água ás nossas casas e ao chafariz do povo da sanzala, era assim, a CART 3451 ajudava o povo kimakuende a usufruir do precioso líquido, a água.
Não é demais repetir, os FALCÕES preparados para a guerra, praticaram o bem em Angola.

Sem comentários:

Enviar um comentário