segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Viagem

(clicar na foto)

A 17 de Novembro de 1971, o Vera Cruz deixou Lisboa, rumo Angola, levava 2.000 e muitos homens.
O cais estava cheio de familiares e amigos, a despedida foi difícil, nunca mais esquecerei o choro, o sussurro diabólico que foi desaparecendo com o afastamento do navio, a caminho do mar alto.
Durante a viagem foram acontecendo alguns factos relevantes, primeiro um militar atirou-se ao mar, provavelmente não queria enfrentar a guerra, esta situação obrigou a uma paragem para deixar o infeliz, na ilha da Madeira.
Mais à frente, um tripulante confuso, também se atirou ao mar, teve sorte, foi visto a tempo de ser recolhido pelo navio, este facto aconteceu quando chegámos ao golfo da Guiné.
No referido golfo, fomos escoltados por uma fragata da marinha, não fosse o diabo tecê-las.
Entretanto, ouvíamos música, jogávamos loto, bebíamos e ansiosamente esperávamos, pela notícia do local onde iria ficar a companhia.
A notícia chegou finalmente, o Lucunga era o destino que se afigurava terrível, logo apareceu a revista Paris-Match, onde se podia ver a reportagem da famosa emboscada na picada Lucunga/Bembe.
Pessoalmente fiquei apreensivo, o objectivo era fintar o perigo, regressar são e salvo...

Sem comentários:

Enviar um comentário