domingo, 6 de março de 2011

Criadas associações de combate à pobreza


MINARS giza estratégia para se acabar com a fome que
assola a população

Valter Gomes Bembe - 04 de Março, 2011
Fotografia:Filipe Botelho

Criadas associações de combate à pobreza
A criação de cooperativas e associações de camponeses, artesãos, pedreiros, carpinteiros e outros que possam contribuir para o fomento do programa de criação de rendimentos, constitui uma prioridade do sector da Assistência e Reinserção Social (MINARS), com vista ao combate à fome e à pobreza no município do Bembe, província do Uíge.O chefe da área municipal da Assistência e Reinserção Social, Agostinho Teca, informou que a instituição está a distribuir às famílias locais, desde o princípio do ano, instrumentos de trabalho, como enxadas, catanas, picaretas, machadas, além de sementes. Esta acção tem por objectivo acelerar e cumprir as obrigações expressas no programa de combate à fome e à pobreza no seio das populações locais.Em 2011, o MINARS prevê construir três novos centros infantis comunitários nas localidades de Kulo, Bonde e Kinganga para albergar crianças com menos de cinco anos. Nesta altura, o único centro infantil a funcionar, na comuna de Lucunga, tem 127 crianças matriculadas.No ano passado, a secção municipal do MINARS criou três associações agrícolas, de 25 elementos cada, nas localidades de Kinganga e Bonde, sendo a maior parte deles angolanos expulsos da República Democrática do Congo e realojados nestas localidades, onde produzem mandioca, batata-doce, feijão, amendoim (ginguba), batata rena e hortícolas.Em 2010, pelo menos 250 chefes de famílias realojadas na sede municipal do Bembe e na comuna do Lucunga receberam 3.500 folhas de chapa de zinco, além de enxadas, catanas, picaretas, machados, entre outros instrumentos.O Minars assistiu ainda 260 idosos com bens diversos, como arroz, massa alimentar, sabão, óleo alimentar, cobertores e roupa usada. Deste número de idosos, apoiou 45 mais velhos, que ainda estão fisicamente bem e foram agora integrados nas associações de criação de trabalho e rendimento.O objectivo, segundo o responsável, é fazer com que haja fomento da produção de diversos instrumentos tradicionais, como vassouras, cestos e panelas de barro.O município do Bembe fica a cerca de 135 quilómetros a norte da cidade do Uíge. Possui duas comunas (Lucunga e Quimaria), 19 regedorias, 118 aldeias e uma população estimada em mais de 40 mil habitantes. Produtos como a mandioca, banana, batata-doce e rena, ginguba, laranja, abacaxi, feijão, milho, café e horticulturas são os mais cultivados na região.

Sem comentários:

Enviar um comentário