terça-feira, 31 de dezembro de 2019

terça-feira, 3 de dezembro de 2019

Os Falcões




Regularmente, cruzo-me com o falcão que afugenta as  aves das coberturas do Estádio Cidade de Coimbra e do Centro Comercial Alma. Desta vez, o falcão estava acompanhado, aproveitei para os fotografar. Lindas aves de rapina !

quinta-feira, 28 de novembro de 2019

Encontro 2020



Com a organização do nosso companheiro e camarada de armas Pacheco, vai-se realizar o ENCONTRO 2020. Esperamos por todos.

sábado, 23 de novembro de 2019

2 comentários deixados no nosso blogue

Ex-combatentes

http://jn.sapo.pt/paginainicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Lisboa&Concelho=Odivelas&Option=Interior&content_id=1536590

Responder
Partilhar: Email Facebook Twitter
denunciar este comentário »
Antigos combatentes em África sim certamente, mas devem ter combatido no lado errado da guerra, para serem assim tratados.O Manuel Alegre é também desse tempo, combateu que nem um herói principalmente a partir da rádio Argel e agora vejam- reformas, mordomias e ainda vai presidir a esta guerra toda, como merecem os cobardes e hipócritas.
(comentário à notícia dos ex-combatentes, sem abrigo, in JN de 6.4.2010)

Não posso deixar de publicar este comentário, ele reflecte a vergonha a que se chegou.
Os sucessivos governos após o 25 de Abril, nada fizeram para salvaguardar o futuro daqueles que obrigados, tiveram de participar na guerra colonial.
É certo, o país tem recursos limitados mas, os governos deviam ter prioridades, não se colocando em bicos de pés com obras megalómanas, solidariedades duvidosas enquanto, não se resolvessem os problemas dos verdadeiros portugueses que deram o melhor de si na juventude, por Portugal.



2 comentários:

  1. Pois de facto o país tem recursos limitados, estamos em crise mas tudo isto é só para alguns. Os que foram obrigados a combater em África durante 13 longos anos, nem têm nenhum beneficio, pequeno que fosse no IRS,nem têm isenção nas taxas moderadoras da saúde, nem têm transportes mais baratos como tantos senhores têm e que até podem pagar bem. Mas têm, alguns, nem todos, direito a um extrordinário complemento da sua pensão que rondará os 38 cêntimos por dia. Claro que isto é uma ofensa, uma provocação, mas a malta cala-se. Temos direito a uma mão cheia de nada e outra de coisa nenhuma. Fiquemos assim. Não vale a pena estar a queimar mais cera com esta gente,

segunda-feira, 18 de novembro de 2019

A máquina do companheiro Sousa





Há dias visitei o nosso companheiro e amigo António Júlio Guedes de Sousa, como chovia não fui eu a levar o MGB GT, foi ele  que com perícia e rapidez fez a viagem de regresso a casa. Grande máquina !


terça-feira, 5 de novembro de 2019

quarta-feira, 30 de outubro de 2019

sexta-feira, 25 de outubro de 2019

domingo, 20 de outubro de 2019

terça-feira, 15 de outubro de 2019

A desdita dos ex-combatentes !




Foram-me roubados 4 anos e meio da minha juventude, como compensação, arranjaram um valor anual de € 150,00, pagos na pensão do mês de Outubro. Miseravelmente, deviam achar que era muito, resolveram cobrar IRS, acabando essa importância em € 90,00.
Há países onde os ex-combatentes são considerados, em Portugal são maltratados, tenho vergonha do meu país !

terça-feira, 1 de outubro de 2019

Povos de Angola






Foi muito enriquecedor vivenciar situações, com povos culturalmente muito diferentes de nós. Na mata havia paisagens fantásticas, na época não apreciadas devidamente, dadas as circunstâncias da nossa condição militar.

Todos os postais que aqui posto, foram enviados por mim, para casa, quando tinha  o privilégio de ir a Carmona, hoje Uíge.

quinta-feira, 26 de setembro de 2019

Electricidade no Lucunga, falta a água


Quando saímos do Lucunga, deixámos electricidade e água mas, entretanto a guerra civil deve ter acabado com tudo. Só agora, quase 50 anos depois, a população volta a ter este bem essencial, a electricidade.  Mais vale tarde que nunca ! 
Falta a água, o depósito já existe, é só refazer a infraestrutura,

sábado, 21 de setembro de 2019

As transmissões da CART 3451





Na passada quinta-feira, visitei o meu amigo e nosso companheiro António Júlio Guedes de Sousa, encontrei-o a recuperar de um grave problema de saúde, felizmente quase a 100%.

Quando estava no seu gabinete, verifiquei uma peça curiosa, a da foto. Achei graça pois, era usada, na guerra colonial pela CART 3451 na emissão de mensagens em linguagem "Morse". 
O António Júlio nostálgico com os tempos da juventude por terras angolanas. 


sexta-feira, 13 de setembro de 2019

Os mercados indígenas
















Os mercados indígenas eram um verdadeiro espetáculo de cor, pela diversidade de produtos, trajes das pessoas. A CART 3451 fazia proteção nos mercados da zona da Lembôa, vivenciei essas situações, com intensidade. Neste aspecto a nossa passagem por Angola, foi enriquecedora.



segunda-feira, 9 de setembro de 2019

domingo, 8 de setembro de 2019

José Manuel da Silva Lima




Mais um companheiro que nos deixou, natural de Soutelo - Vila Verde, o José Manuel da Silva Lima faleceu no dia 28 de Agosto de 2019, era condutor-auto da CART 3451. À sua família enviamos os nossos sentidos pêsames.


sexta-feira, 6 de setembro de 2019

Camabatela e a sua igreja



Na viagem de regresso a Luanda, passamos por Camabatela e assim, tivemos oportunidade de visitar a bela igreja da localidade. Retenho na memória que os jardins envolventes também eram bonitos.
Espero que as autoridades de Angola, tenham preservado o seu património !

sábado, 13 de julho de 2019

Cruzei-me com um FALCÃO




Hoje, nas minhas andanças diárias, cruzei-me com um FALCÃO, este não era da CART 3451, é uma ave de rapina que "trata da saúde aos pombos" que proliferam nos telhados do Centro Comercial ALMA e do Estádio Cidade de Coimbra

segunda-feira, 8 de julho de 2019

4 FALCÕES na Lemboa




4 elementos do 2º GC sentados, entre eles o Filipe, pelo pano de fundo parece-me a Lemboa.


quarta-feira, 3 de julho de 2019

Militares da CART3451 com estandarte




Nesta foto, reconheço da esquerda para a direita, 1º Azevedo, 3º Carvalho, 5º Lopes, 6º Capristano e o 8º Silva Moreira. Os outros, recordo-me deles mas, não me lembro dos nomes. O pessoal tem consigo o estandarte da CART provavelmente, estavam na Damba a participar num torneio de futebol de salão




sexta-feira, 28 de junho de 2019

Silva Moreira apontando a metralhadora




Nesta foto, o Silva Moreira/Leça apontando a metralhadora. Esta arma, inadequada para a guerra de guerrilha era uma MG40, pesadíssima e não permitia tiro em pé, de rajada pois, o cano aquecia muito. Só perto do fim da comissão é que esta arma foi substituída, pelas HK21, metralhadora ligeira de tripé, fabricada com base na G3.

domingo, 23 de junho de 2019

terça-feira, 18 de junho de 2019

O Azevedo aos mamôes no Lucunga




A fruta do Lucunga é o mamão, o Azevedo nesta foto, trepou auxiliado pela parede e colheu os saborosos frutos.


sábado, 8 de junho de 2019

Mais uma ida para a mata




Mais uma ida para a mata do 2º GC, era assim a vida na 3451, o transporte está atrás, o "burro de mato".

segunda-feira, 3 de junho de 2019

Escrevendo à família




Usando o mobiliário fantástico, produzido a partir da madeira dos pipos, o Silva Moreira/ Leça escreve mais uma carta à família.


sexta-feira, 24 de maio de 2019

Dançando na ponte




O Leça dançando na ponte, talvez do Coji ou do Lucunga. Apesar das saudades da família e do perigo que nos rodeava,  o pessoal tudo fazia para passar o tempo da melhor forma.

domingo, 19 de maio de 2019

O Leça com mais três companheiros.




Quatro bons companheiros, infelizmente o Mangas já não está connosco, a foto não sei onde foi tirada, palpita-me que no Grafanil. A esquerda temos o Leça, com o seu cachecol inconfundível.


terça-feira, 14 de maio de 2019

Memorial aos combatentes da guerra do ultramar




Há dias passei por Ponte de Sôr, terra do nosso companheiro Fava Pexirra,  encontrei este memorial aos combatentes da guerra do ultramar. Ainda há gente que têm memória e homenageia aqueles que tiveram a desdita de morrer pela pátria.

quinta-feira, 9 de maio de 2019

Mercados indígenas-1




Os mercados em Angola eram muito curiosos, pelos produtos,  pelos intervenientes e pelo colorido. Gostava de vivenciar os mercados, ver como tudo se processava, como os colonos compravam os produtos da terra, como enganavam os agricultores.  Na região da Lemboa, onde a CART3451, tinha um destacamento, alguém me disse, quando questionei as pesagens; a tropa está aqui para dar segurança, não para fiscalizar !  



sábado, 4 de maio de 2019

O Leça e o José Ribeiro




O Leça e o José Ribeiro, este companheiro nunca esteve presente nos ENCONTROS da Companhia,


segunda-feira, 29 de abril de 2019

quarta-feira, 24 de abril de 2019

Equipa de futebol




Sempre que havia possibilidade, havia jogo de futebol. Na foto uma equipa da CART 3451 equipada a rigor.

sexta-feira, 19 de abril de 2019

A capela




A fé esteve sempre presente na mente de todos que faziam parte da nossa briosa companhia, o Azevedo estava rezando na capela . Deus acompanho-nos sempre!

domingo, 14 de abril de 2019

Pedro Gonga-natural do Lucunga




Um amigo do Lucunga, o Engº. Pedro Gonga, vive em Luanda e foi de visita à sua terra natal, o Lucunga. Curiosamente, veste uma camisola do Sporting de Braga.

terça-feira, 9 de abril de 2019

Caminhando no Lucunga




Um grupo de camaradas, decerto tinha acabado mais um jogo de futebol, a cerveja esperava por eles !